Para apresentar seus cases de sucesso, desenvolvedores independentes estarão presentes na Brasil Game Show (BGS), que acontecerá entre os dias 08 e 12 de outubro, no Expo Center Norte, em São Paulo. Na contramão da economia brasileira, produtoras de games estão crescendo e se destacando no cenário mundial.

Já em 2014, seu primeiro ano, o “Pavilhão Indie” fez sucesso no Evento e garantiu aos expositores presentes o fechamento de inúmeras parcerias e novos projetos. Para 2015, a área dedicada a estas empresas será ainda maior e já tem garantido o dobro de participantes da edição anterior. Ao lado de alguns dos mais famosos nomes do mundo dos Games, os desenvolvedores independentes reforçam a importância da Brasil Game Show para o cenário nacional e já mensuram o retorno de participar da Feira. Conheça mais sobre alguns “Indies” já confirmados para a BGS 2015:

 

A Duaik Entretenimento,que surgiu em 2010, em São Paulo, quando os irmãos Pérsis e Ricardo Duaik decidiram montar uma pequena empresa desenvolvedora de jogos próprios, participará da BGS pelo segundo ano consecutivo. Sobre sua participação em 2014, Pérsis destaca: “A experiência foi fantástica e tivemos uma cobertura da mídia que não seria possível sem este tipo de exposição. Hoje, a BGS é um Evento obrigatório em nosso calendário, tanto na parte de produção e divulgação do nosso trabalho, quanto na realização de negócios”. “Atualmente, Aritana e a Pena da Harpia é nosso projeto mais famoso, ganhando prêmios ao redor do Brasil e recebendo reconhecimento internacional ao ter a chance de aparecer em grandes consoles do mercado, como o Xbox One e o PlayStation 4. A BGS é uma imensa oportunidade para conhecer melhor o jogador e o jogador conhecer melhor a produção de um jogo e opinar de perto nos produtos nacionais junto com os desenvolvedores”, ressalta Pérsis.

 

 

Durante um curso de Game Design no Canadá, dois alunos brasileiros perceberam que a paixão pelos games poderia levá-los longe. Assim, nasceu a Digi Ten Studio. Hoje, com novos parceiros para atender a demanda específica de cada projeto, a Digi Ten investe no principal, o “Dig a Way”, jogo de puzzle/ação para smartphones e tablets. De olho no Evento desde 2013, a empresa fez sua primeira participação na BGS em 2014, quando, segundo Davi Costa, um dos Sócios-Fundadores, a aceitação do público e os contatos que fizeram foram fundamentais para seu negócio.

“Participamos da BGS 2013 como visitantes. Ao perceber o potencial da Feira, decidimos ali mesmo que no ano seguinte teríamos nosso próprio estande. E foi isto que aconteceu! Em 2014, expusemos o Dig a Way no Evento, e a aceitação e contatos que fizemos foram realmente cruciais para o nosso negócio. Através da nossa participação na BGS, tivemos uma exposição na mídia, tanto em TVs, sites, e canais do YouTube, que nos foi muito valiosa. Também prezamos muito pelo network feito lá com clientes, parceiros de negócios e outros desenvolvedores indies como nós, que compartilham experiências, dicas e contatos”, revela Davi.

A Reload Game Studio, empresa de jogos de São Paulo, surgiu em 2011, após diversas conversas entre dois amigos, ex-colegas de classe do curso de Game Design. Ambos tinham a visão de fomentar a indústria brasileira com jogos autorais e decidiram investir na ideia.

Para Leandro Carlos, Game Programmer da empresa, a BGS é o momento ideal para fazer contato com o público, receber um feedback direto e expor seus projetos: “Nós da Reload Game Studio ficamos muito orgulhosos de nossa última participação na BGS, e, para 2015, nosso foco será trazer novidades e agradar ainda mais o público!". “Em 2015, nosso objetivo é mostrar jogos rodando nas plataformas da Sony (PS Vita e PS4), além de novos projetos”.

 

 

A Garage 227 Studios foi formada em 2014 por três instrutores de uma escola de games com o objetivo de desenvolver jogos independentes e produzir conteúdo para outros estúdios da mesma área. Atualmente, o principal projeto da empresa é o jogo Shiny, com lançamento previsto para Junho deste ano na Steam (PC, MAC e Linux) e Xbox One. 

Já em 2014, em sua primeira participação no Evento, a Garage 227 pôde sentir o retorno do público e mídia, que permitiram, inclusive, o fechamento de negócios e parcerias. Para 2015, Daniel Monastero, Sócio-Fundador da empresa, afirma que a expectativa está ainda maior: “A BGS é de extrema importância para nós! Grande parte dos nossos esforços de Marketing e Relações Públicas se concentram nesse grande Evento, onde podemos mostrar nossa empresa e jogos para o mercado e para os consumidores”.

 

 

A Odin Game Studio, que já desenvolveu mais de 20 advergames e apps em geral, participará do Evento pela primeira vez, buscando parceiros para futuros e atuais projetos e o reconhecimento nacional como empresa desenvolvedora de jogos digitais. Alexandre Kikuchi, Co-Fundador e Diretor Executivo da empresa, ressalta a importância da BGS nesta busca: “Chegou a hora da Odin se expor mais, mostrar que nosso pequeno estúdio está crescendo e que nossos projetos têm um futuro também no Brasil. Estamos focando também no público brasileiro e acreditamos que a BGS 2015 vai ajudar muito nesta conquista”.

 

A Overlord Game Studio, estúdio independente de desenvolvimento de jogos com sede na cidadedo Rio de Janeiro, que surgiu de uma ideia entre amigos, tem como principal objetivo a criação de jogos com alma e paixão. Responsável pelo game “Tiny Little Bastards”, um jogo de plataforma em 2D que conta a história de um taverneiro Viking em um mundo fantasioso povoado por personagens inspirados em diversas culturas e mitologias (África, China, Celtas, Vikings), a empresa também está com grande expectativa para sua estreia na BGS: “Levar a Overlord Game Studio à Brasil Game Show é um antigo objetivo nosso. Só temos a ganhar nesse novo capítulo da história do nosso estúdio e estamos prontos para mais esse desafio!”, ressalta João Requião, Co-Fundador da empresa.

 

 

A VOID Studios, empresa que surgiu em 2014 através da reunião ideias e objetivos em comum de desenvolvedores que se conheceram através de uma escola de games, está focada em desenvolver entretenimento digital através de seus jogos para PC, Console e Mobile (iOS e Android). Para isso, sua presença na BGS 2015 é fundamental, destaca Luiz Ricardo, CEO, Level Designer e 3D Artist da empresa: “Jogos indies têm ocupado cada vez mais espaço no mercado e a VOID Studios estará na BGS 2015 para mostrarmos o potencial dos nossos jogos".

Segundo Luiz Ricardo, a VOID Studios estará na BGS 2015 apresentando seu principal projeto para este ano, o Eternity, um jogo de RPG baseado na mitologia nórdica, que trará uma jogabilidade diferenciada e tema envolvente. Além disso, outros jogos serão apresentados.

 

 

A Streamy surgiu, entre outras coisas, do grande desejo de criar jogos acessíveis e divertidos. Localizada em São Paulo, capital, a empresa existe desde 2013 com o objetivo trazer games de alta qualidade e acessíveis a todos. Seu primeiro game é um MMORPG inteiramente 2D para PCs chamado Bloodstone: The Ancient Curse.

Em 2015, a Streamy fará sua primeira participação na BGS e a expectativa é grande. Reginaldo Tenório, Consultor de Marketing e Roteirista da empresa, ressalta a importância desta participação: “A BGS é o local certo para exibirmos nosso jogo, a Feira referência da América Latina, onde mostraremos, em primeira mão, o belo jogo que estamos desenvolvendo”. Segundo ele, o objetivo da empresa é conseguir o máximo de visibilidade e mostrar, de maneira geral, que é possível, sim, criar games de qualidade o Brasil. 

 

A Samaritan é sediada em Campinas, interior de São Paulo. Possui dois fundadores e estão produzindo atualmente o game Rise of Keepers, cujo lançamento mundial se dará durante a BGS deste ano. É a primeira vez que a Samaritan Studios participa da Feira e o desejo da equipe é aproveitar a grande repercussão que os expositores do evento recebe para poderem divulgar seu trabalho. 

RESERVE SEU STAND AQUI NA BGS E FAÇA PARTE DO HALL DE EMPRESAS QUE ENCONTRARAM  NOVOS RUMOS E VISIBILIDADE ATRAVÉS DA FEIRA.