Lara Croft, Jill Valentine, Claire Redfield, Ellie, Yuna, Aerith, Lightning, Regina, Nariko, Ashe e tantas outras mulheres são personagens fortes e importantes em cada game nos quais estão inseridas. Elas têm força e presença de espírito, que rendem a elas espaços maiores no mundo dos games. Em um nicho majoritariamente masculino, pode-se imaginar que protagonistas femininas possam ser deixadas de lado ou não preferidas pelos jogadores, mas muitos jogos fizeram sucesso por terem personagens femininos fortes.

Lara Croft é uma das personagens mais icônicas da lista. A personagem encara perigos imensos desde os primeiros anos da era em que o 3D começou a se popularizar, em meados da década de 1990. Com o passar dos anos, ela teve altos e baixos, mas voltou com uma roupagem mais atual e com a fragilidade que faltava, para criar uma história mais próxima da realidade. A verossimilhança não era um forte da heroína. A personagem elevou a moral das mulheres nos games e voltou a ser uma excelente expoente do gênero de aventura.

Resident Evil teve uma contribuição importante também. Assim como Lara Croft, Jill Valentine e Claire Redfield foram protagonistas dos seus jogos. A série de terror as colocava em momentos trágicos, cheios de ação e suspense. Como Resident Evil era um grande sucesso no final dos anos 90 e início dos 2000, a explosão de personagens femininos surgiu com mais efeito.

Ao passar o tempo, já na geração passada de consoles (PS3 e Xbox 360), até a maior série de RPGs do mundo se rendeu ao mundo feminino, criando Lightning, a primeira protagonista mulher de um game de Final Fantasy. Tão decidida e enigmática quanto Cloud ou Squall.

As mulheres são importantes em muitos aspectos nos games, que vão além de corpos seminus e apelos sexuais. Os games conseguem, a cada dia, mostrar mais do que curvas femininas, mostram que as mulheres têm cada vez mais lugares cativos nas narrativas das grandes franquias.