Equipe Messier reunida

 

Pretendendo levar quatro games para a BGS 2015, a Messier irá participar da Feira com suas mais recentes novidades e espera se aproximar do público para  desenvolver upgrades em seus trabalhos baseados no feedback dos visitantes. Com quatro sócios e nove funcionários, a Messier é uma das empresas com jogos Indie que marcará  presença na BGS.

 

BGS: Como surgiu a Empresa e quais os principais Projetos?

A Messier Games nasceu em Santo André - SP, em 2013, quando, Rafael Rossetti e Douglas Silva decidiram mudar suas carreiras profissionais e atuar no ramo que realmente era apaixonante para ambos. No início de 2014, a empresa ganhou mais dois sócios, Wilson Oliveira e Davi Miranda, e desde então investiu forte na criação de jogos digitais.

Os principais projetos da Messier são:

“KriaturaZ”, um game para dispositivos móveis, aprovado pela Lei Rouanet do Ministério da Cultura, que celebra o Brasil de forma inédita e fantástica. Nele, o jogador poderá criar uma criatura oriunda das lendas e mitos brasileiros, desde o ovo, até o seu desenvolvimento total, com poderes e habilidades. Há um modo de batalha, em que o jogador poderá enfrentar outros jogadores online e por geolocalização. Além disso, ainda usando o sistema de localização global, o jogador é incentivado a visitar museus, teatros e pontos turísticos, realizando um check-in para receber mais poderes.

O jogo será lançado em 2016 para iOS, Android e Windows Phone.

 

“The Legend of Wild Wild Corn” é um game de plataforma 2D ambientado no velho Oeste. O jogador irá se ver na pele (ou seria na folha?) de um sabugo de milho que atende pelo nome de Xerife Sam McMilho que pretende livrar o vilarejo de Brejo Seco de uma gangue liderada por uma sexy e linda pomba chamada Candy Dove. A aventura tem uma trilha sonora original e uma arte cheia de humor e sátira.

O Jogo será lançado oficialmente em Junho deste ano para as plataformas PC e Mac.

 

Em “N.A.N.O”, um nano-robô vagueia por pelo mundo para formar moléculas desde os gases essenciais para a produção do efeito Estufa e, assim, possibilitar a vida na Terra, até elementos que possibilitem a construção de novos robôs e equipamentos necessários para viajar ao espaço e desvendar sua verdadeira origem. Este game tem como principal diferencial a experiência do jogador em criar moléculas, átomo a átomo, possibilitando o entendimento dos elementos químicos da tabela periódica.

 

Em “Mayan Pitz”, você é um pequeno jogador de Pitz, um jogo antigo praticado pelos habitantes pré-colombianos, em especial os maias, que utiliza uma bola que deve passar por arcos de pedra utilizando qualquer parte do corpo. Neste game, o jogador deve enfrentar deuses maias em partidas de Pitz para manter o ciclo natural da vida.

O Game é uma parceria entre Messier Games e Juegos Calidá na Guatemala e já está disponível para iOS e Android.

 

BGS: Quantos funcionários tem a Messier?

Hoje em Dia a Messier Games tem 04 sócios:

- Rafael Rossetti – Administrador e Gerente de recursos

- Douglas Silva – Programador e Gerente de projetos

- Wilson Oliveira – Game Design e Diretor de Arte

- Davi Miranda – Programador

 

E mais 9 colaboradores:

- Rafael Pen – Artista e ilustrador

- André Luiz – Artista e Ilustrador

- Albaly Camargo – Assistente de Criação artística

- Michael Almeida – Level Design, Artista 3D

- Marcus Vinícius – Assistente de Level Design e 3D

- Fábio Amato – Programador

- Matheus Souza – Assistente Programador

- Tiago Maricate – Produtor Multimídia

- Pedro Negri – Assistente de Produção Multimídia

 

BGS: Qual é a importância da BGS para a Messier?

Para nós, a BGS é uma oportunidade de mostrar nosso trabalho e ganhar maior visibilidade em nível nacional. É um sonho antigo, já que todos nós já estivemos, como fãs e jogadores, em várias edições da Feira. É também uma oportunidade de fazer novos negócios, conhecer outras empresas Indies e ganhar novas experiências para nossos projetos atuais e futuros.